9 de julho de 2007

A arte como moda, ou a moda como arte?

O cenário foi pano de fundo para filmes e entrigas na corte francesa. Na mais apropriado para o extravagante desfile de John Galiano, em comemoração aos 60 anos da Maison Christian Dior. O estilista, que está a 10 anos à frente da marca, trouxe o glamour dos grandes pintores para as passarelas.



A coleção, chamada "Baile de artistas", foi inspirada em quadros de artista como Picasso (modelo arlequim), Caravaggio (vestido vermelho com flores roxas, usado por Linda Evangelista), Monet, Renoir, Boldini, Sargent, Goya e Velázquez.




Os vestidos eram coloridos e exuberantes, como já se esperava, mas foram ainda mais abrilhantados com a presença das sempre super tops Linda Evangelista e Naomi Campbel, da nº. 1 Gisele Bundchen, e da queridíssima Carol Trentini.





Até Galiano apareceu, no final do desfile, incorporado no personagem de um toureiro. Nesse momento ele agradeceu a Steven Robinson, com quem trabalhou durante 21 anos, falecido em abril passado.



Há ainda quem diga que o desfile foi bem ao estilo de Maria Antonieta, rainha francesa, e que ela teria adorado se tivesse assistido. A festa teve uma apresentação romântica, e foi regada por musica flamenca, um rítmo espanhos que Marie introduziu na sua corte.



Entre os cerca de mil convidados estavam Mônica Belucci, Sophia Coppola, Pedro Almodóvar, e David Lynch.
Segue ao desfile a exposição “Dior: 60 années Hautes Couleurs”, que iniciou em maio, mas vai até 23 de setembro, no Museu Christian Dior, em Grandville, na Normandia, França.
Como adoro a junção de arte e moda, sou suspeita para comentar a coleção de Galiano. Apesar de muitos jurarem que moda é igual a arte insisto em contrariar. Hoje a moda estámuito mais comercial, preza muito pelo agora. Mas a arte e moda comercial faz um sucesso passageiro frente à arte e moda por expressão de idéias, nem tão "normais", digamos assim.
Se hoje Coco Chanel é reverenciada, houve tempos em que sua concepção estética foi questionada. Picasso não foi adorado tão logo começou a ganhar expressão. Obras que ficam para sempre têm uma assimilação demasiadamente demorada, assim como ocorre com outras coisas que vêm para quebrar alguns paradigmas.
Não sou contra o desenvolvimento de uma coleção vendável, mas não venham me dizer que pode ser comparada com uma arte tão pura e tão trabalhada.


Enjoy it!

Gabi

P.S.: Amanhã teremos novidades. Pensamento positivo my friends!!

2 comentários:

Susylândia disse...

Uma verdadeira obra de arte! Lindo d+ esse desfile. E Gisele e Carol brilharam!!
Aiiiii fofolete! Vai dar td mais q certo!
Eu quero malhar com vc!!! =(
Tenho brigado mt com a Guiga, alias, ela morre de ciúmes de vc... Afff... Já tivemos uma "amiga" q tinha ciúmes da nossa amizade e o fim dela não foi nada legal...
Em fim, vou tentando contorná-la enquanto não a esgano por suas maluqices...
Bjs, depois me mande mensagem para voltar a net.

santa mistura disse...

parabens vcs são o primeiro blog a escrever corretamente sobre o que foi o desfile do Dior por galliano :)) vou salvá-lo no blink list par voltar sempre ;)))