13 de julho de 2011

Dia do rock, dia de moda!!

Hoje o mundo celebra o dia do rock'n'roll, o tal "ritimo de três acordes" que revolucionou o mercado fonográfico mundial e serviu para impulssionar a juventude a uma posição de prestígio na sociedade. Não se sabe ao certo onde surgiu, mas calcula-se que no fim da década de 40, início de 50, o resultado de uma mistura de gêneros populares da música negra e outros europeus tenha sacudido as plateias norte-americanas. Nesse mesmo período, pela primeira vez na história, os jovens começam a criar uma moda própria, sem o estereótipo das roupas "adultas". Enquanto as garotas trocam os saltos por sapatilhas ou sapatos esportivos (durante o dia), adotam os rabos de cavalos e os gritos histéricos das fãs ficam cada vez mais altos, os rapazes seguem a linha "juventude transviada", com roupas esportivas e as famosas jaquetas de couro que tiraram o sono de muita moçoila. Era o mundo comemorando o fim de uma guerra arrasadora e o início do baby boom.     

Em meados dos anos 50 surge o movimento beatnik, um grupo formado por jovens intelectuais americanos que renegaram o conformismo social proposto pelo american way of life e cairam na estrada em busca de aventuras regadas a muito jazz, drogas e sexo, em prol de uma revolução literária. O look mais icônico de uma dessas intelectuais seria composto por peças de cores sóbrias, ajustadas ao corpo, com poucos e confortáveis acessórios, como sapatilhas e mocassins, óculos de leituras e boinas - porque não há nada mais intelectual no mundo que óculos + boinas francesas!!


Depois disso o mundo passou por uma revolução tecnológica tremenda: o homem foi à Lua, as donas de casa ficaram encantadas com os novos ajudantes das tarefas domésticas, os eletrodomésticos, e a moda mergulhou no futurismo... Mas aí veio mais um período de guerra, dessa vez contra o Vietnã, e os jovens forma às ruas protestar. Basicamente usando jeans velhos, rasgados e customizados com bordados, calças e vestidos amplos, sandálias rasteiras e pouca preocupação estética, um grupo começou a acampar em praças e parques para chamar a atenção da sociedade. Mas não é que o Flower Power foi tão intenso que rompeu todas as barreiras e virou moda. Os ícones dessa década foram os óculos redondinhos como os de John Lennon e o uso de materiais naturais, que representou o início de uma conscientização ambiental. 


 Já no fim da década da 1970, início de 80, uma crise econômica profunda na Inglaterra contribuiu para o surgimento de grupos punks. Sem ter muito o que fazer, sem trabalho, jovens passaram a chocar a sociedade com uma forma de violência visual. Eles saíam às ruas com cabelos ultracoloridos, piercings, tatuagens, roupas com aplicações de taxas, spikes e alfinetes. Era tão diferentes que praticamente se tornaram cartão postal da cidade e cobravam para tirar fotos com os turistas.


Os anos 80 vieram com duas grandes vibes:  a masculinização do guarda-roupas feminino, já que elas começaram a ganhar posições cada vez mais importantes no mercado de trabalho, e o psicodelismo geral nas cores e modelagem, que são motivo de pesadelo para muita gente até hoje. No Brasil foi um período de grande produção musical, com o surgimento de bandas que ainda figuram entre as melhores e a organização do primeiro grande festival de rock nacional, o Rock'n Rio. 


Depois disso, só posso desejar muito rock'n'roll pra vocês!!!

Enjoy it!

Um comentário:

Ju Penedo disse...

adorei o post!
bjss

www.blogdajupenedo.com